Crazy Fan Book's

resenha de livros nacionais e estrangeiros

Verão Cruel

Verão Cruel Book Cover Verão Cruel
Alyson Noël
Literatura Estrangeira /Romance
Novo Século
978-85-428-0172-9
Paperback
178
Cruel Summer

Este deveria ser o melhor verão da minha vida. Na verdade, parece que estou me preparando para ele desde, sei lá, sempre. Só que agora estou aqui, longe de tudo e de todos, e isso não faz o menor sentido pra mim.”
Colby Cavendish, uma ex-nerd, decide mudar radicalmente sua própria imagem. Está ansiosa por participar de festas descoladas com a turma da praia e, se tudo der certo, ficar com o cara mais gostoso da escola, Levi Bonham. Mas seus planos vão por água abaixo quando seus pais a mandam passar férias forçadas na Grécia com sua tia. Presa em uma ilha sem shoppings e sem sinal de celular, ela teme ser rapidamente esquecida por seus amigos. Mas eis que conhece Yanni, um deus grego, e tudo muda. Colby acaba confusa e tudo indica que aquele sentimento será mais que uma simples paixonite de verão.


“This was supposed to be my best summer yet, the one I’ve been working toward since practically forever.  Now I’m being banished from everything I know and love, and it just doesn’t make any sense.”

Having recently discarded her dorky image--and the best friend that went with it--Colby Cavendish is looking forward to a long hot season of parties, beach BBQ’s, and hopefully, more hook-ups with Levi Bonham, the hottest guy in school. But her world comes crashing down when her parents send her away to spend the summer in Greece with her crazy aunt Tally.

Stranded on a boring island with no malls, no cell phone reception, and an aunt who talks to her plants, Colby worries that her new friends have forgotten all about her. But when she meets Yannis, a cute Greek local, everything changes.  She experiences something deeper and more intense than a summer fling, and it forces her to see herself, and the life she left behind, in a whole new way.

Alyson conseguiu fazer um livro simples e envolvente.

Coloquei a sinopse em inglês também, pois foi o único formato que li até o momento. Não posso dar opinião sobre o trabalho da editora Novo Século que trouxe a publicação para o Brasil já que meu livro é da Editora St. Martin’s Griffin – New York (234 págs).

Percebi que mantiveram a capa original e acho isso ótimo!
Comprei há alguns anos e só agora decidi encaixá-lo na minha lista de leituras e achei a maior coincidência este ser justamente o momento em que a publicação chegou ao Brasil.

Até o momento, o único livro que já tinha lido da autora foi “Faking 19/Fingindo Ter 19 Anos” que também agradou com sua leitura simples.

Fiquei surpresa ao perceber que todo o livro é estruturado de modo que o leitor se sinta um observador dos segredos, reflexões e questionamentos da personagem principal Colby.
Não sei o nome que se da pra esse tipo de formato, mas não vejo como um monólogo.
Acontece que só temos acesso aos outros personagens do convívio de Colby através de suas observações, seja em seu diário, suas cartas, e-mails ou em seu blog.

 

**ESTE TEXTO CONTÉM SPOILERS**
Se você não gosta de revelações sobre o enredo antes de ler o livro, pare!

 

Colby é uma adolescente, que como todas no mundo, precisa se auto-afirmar, não tem muito interesse em nada além do seu “high school world”, é temperamental e se sente incompreendida.
Ela está em um momento difícil em casa, devido a separação dos pais e tudo que mais quer é aproveitar o novo grupo da escola ao qual começou a fazer parte recentemente.
Graças aos seus pais, seus planos vão por água abaixo, uma vez que ela é enviada para passar as férias de verão com sua tia Tally (a quem pouco conhece), na pequena Ilha de Tinos, na Grécia.
Sem wi-fi, sem shoppings, sem celular, sem amigos.
Colby se vê desesperada por manter contato com o mundo que teve que deixar, mesmo que temporariamente, e sai pela pequena ilha em busca de solução até que descobre um cyber café e nele passa a maior parte do seu tempo.

Após muita reclamação, as coisas começam a ficar interessantes na Ilha e ela se dá finalmente a chance de aproveitar esse lugar paradisíaco.

O livro também tem partes engraçadas, apesar da imaturidade, conforme vamos nos acostumando com Colby notamos que ela é engraçada e irônica em muitas das vezes.

O livro é despretensioso e um ótimo passatempo. Eu recomendo.

 

Fotos da autora e da capa EUA:

Alysson Noel1  Cruel Summer

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>