Crazy Fan Book's

resenha de livros nacionais e estrangeiros

Reiniciados

Reiniciados Book Cover Reiniciados
Slated Trilogy #1
Teri Terry
Literatura Estrangeira / Ficção Cientifica
Farol Literário
9788562525728
Paperback
432
Slated

As lembranças de Kyla foram apagadas, sua personalidade foi varrida e suas memórias estão perdidas para sempre.

Ela foi reiniciada.

Kyla pode ter sido uma criminosa e está ganhando uma segunda chance, só que agora ela terá que obedecer as regras. Mas ecos do passado sussurram em sua mente.

Alguém está mentindo para ela, e nada é o que parece ser. Em quem Kyla poderá confiar em sua busca pela verdade?

“Excitante, assustador e memorável” The Guardian

A trama é muito interessante, eu fiquei bastante envolvida e tive dificuldade para largar o livro.

Teri tem uma narrativa fluente e facilmente me vi envolvida por Kyla que não tem nada de boba e se mostra muito perceptiva e observadora.

Também teremos um pouco de romance, que não será o foco da história e que tem seu charme, afinal é uma experiência que faz parte da vida de qualquer jovem.

A capa é linda e é a mesma distribuída para o Reino Unido, a fonte tem um tamanho confortável aos olhos e há qualidade de impressão.

 

**ESTE TEXTO CONTÉM SPOILERS**
Se você não gosta de revelações sobre o enredo antes de ler o livro, pare!

 

Em 2020 com o colapso econômico que assolou a Europa, Reino Unido foi separado da União Européia e fronteiras foram fechadas.

Estudantes começaram a se manifestar pacificamente, no início. Mas a frustração e a raiva cresceram dando espaço para a violência.

Na intenção de manter o controle da situação o Movimento da Lei e da Ordem criou os Lordeiros que pregavam a tolerância zero para a violência e desobediência civil com punição pesada aos infratores da lei.

Foi criado também o PL (Partido da Liberdade) que acreditava que jovens (estudantes manifestantes e gangues) deveriam ser reabilitados que mereciam consideração, respeito e ajuda, não punição.

Devido ao resultado inconclusivo da eleição, os dois partidos foram obrigados a formar uma aliança e neste acordo nasceu os Reiniciados.

Teoricamente, os jovens que mereciam uma segunda chance, um novo recomeço, em vez de serem punidos severamente teriam sua memórias apagadas.

Assim os dois partidos alcançariam seus objetivos.
Mas era necessário controlar estes Reiniciados para que não retomassem os hábitos ruins e para isso criaram o Nivo.

Uma espécie de relógio que marca o nível de felicidade de quem o usa.

Acreditam que pessoas felizes não criam problemas e não fazem perguntas indesejadas.
A tabela é assim:

5 a 6 nível médio
10 felicidade completa
1 raiva que pode matar ou deixar o usuário atordoado e incapaz de se mover
Abaixo de 3 o Nivo queima o cérebro do usuário que desmaia
Abaixo de 2 se o usuário não desmaiar, começará a ter convulsões podendo se tornar um incapaz para sempre.

Ou seja, quando o Nivo alcança a taxa mínima; relacionada à tristeza, raiva e medo; começa a induzir dor no usuário podendo chegar a causar convulsões e até a morte.

Após um período de adaptação no hospital os reiniciados são reintroduzidos a sociedade através de adoções por novas famílias. Eles tem que reaprender tudo, como uma criança pequena, o que os torna ainda mais frágeis com relação aos outros jovens. São monitorados não só pelo Nivo mas também pelas pessoas com quem tem contato (família adotiva, médicos, professores…) que são obrigados a reportar relatórios periódicos.

Até os 16 anos os jovens podem ser Reiniciados e podem ser devolvidos pelas famílias adotivas a qualquer sinal de problemas ou adaptação.
O Reiniciado pode ter sua memória apagada várias vezes até completar 17 anos. Acreditam que até os 16 anos o indivíduo é capaz de se adaptar as mudanças necessárias mais não após essa idade.

A proposta é que ao completar 21 anos os Reiniciados poderão voltar a viver em sociedade sem seus Nivos e terão o direito de descobrir o que fizeram para serem transformados em Reiniciados, nada específico, apenas os fatos e somente se quiserem saber.

É nessa loucura que conhecemos a Reiniciada Kyla e com ela vivemos seus dramas e dilemas.
Ao contrário dos outros Reiniciados, Kyla não é totalmente suscetível ao Nivo o que a torna diferente. E ao perceber isso ela começa uma batalha interna para manter essa informação em segredo.

Esse livro é uma trilogia e já estou com a continuação (Fragmentada) em mãos ávida em dar continuidade a história.
O livro 1 e o 2 da trilogia foram publicados no Brasil pela editora Farol Literário. Porém, o livro 3 ainda não foi publicado no Brasil.

Curiosidade:

A menina que aparece nas três capas da trilogia é uma jovem australiana chamada Hayley de 16 anos, que não é modelo e que acabou convidada pela fotografa Nirrimi para posar para a capa por acaso já que se conheceram quando ela (Hayley) ainda tinha 13 anos.

 

Se quiser ler a entrevista na íntegra acesse o site da autora através do link abaixo: http://teriterry.jimdo.com/2013/04/11/what-is-it-like-to-be-on-a-book-cover-meet-hayley-slated-fractured-cover-girl/

 

Fotos da autora e das capas UK – EUA:

SONY DSC  Slated UK  Slated US

 

Slated Trilogy:

* Slated (2012) Reiniciados
* Fractured (2013) “Fragmentada”
* Shattered (2014) “Despedaçada”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>